Nova edição de “Canto General”, de Neruda

O livro e todos os seus manuscritos

Canto_geral_mercurio

O jornal O Mercurio, de Santiago do Chile, em sua edição dominical de 19 de janeiro de 2014, anuncia a edição do livro Canto General, de Pablo Neruda, em uma composição inédita: foram reunidos todos os manuscritos da obra do poeta, feitos a mão ou datilografados. O autor da proeza é o bibliófilo César Soto Gómez, que levou mais de 30 anos para coletar todos os documentos. O livro, escrito entre 1938 e 1949, traça uma saga da América Latina, a partir de sua natureza edênica, o desenvolvimento dos povos pré-colombianos até o tempo criticado pelo poeta, passando pela rota dos conquistadores espanhóis.

A edição, com 496 páginas, leva a chancela da Fundação Pablo Neruda e foi patrocinada pela Corporação Patrimônio Cultural do Chile e doação cultural de uma empresa privada. Na página de El Mercurio há uma foto curiosa: Neruda com barba e bigodes, característica que adotou no período em que sofria perseguição do governo de González Videla.

O próprio poeta define seu livro: “Levado pelo propósito de dar uma grande unidade ao mundo que eu queria expressar, escrevi meu livro mais fervente e mais vasto: Canto Geral”. E mais: “A ideia de um poema central que agrupasse as incidências históricas, as condições geográficas, a vida e a luta de nossos povos, a mim se apresentava como uma tarefa urgente”.

Mas coube ao crítico argentino Saúl Yukievich dar à obra uma sintética e, ao mesmo tempo, mais abrangente visão: “É, simultaneamente, cosmogênese, geografia, rito, crônica, panfleto, fabulação, conversa, sátira, autobiografia, rapto, alucinação, profecia, conjura, testamento”.

Além dos manuscritos, com correções feitas pelo poeta, o livro inclui matéria complementar, como anotações, esboços, ideias soltas e titubeios do autor em relação à estrutura da obra e de poemas que deveria ou não incluir. Finalmente, um apêndice iconográfico documenta a época em que Neruda escreveu o livro (como o disfarce de clandestino com bigodes e barba, em 1948), a visita a Machu Pichu em 1943, o abraço com o xará Picasso em 1949, e as fotos do lançamento de Canto Geral, no México, em 1950.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s