O que é Poesia? (2)

No início de vida do Banco da Poesia  publicamos uma página especial do com este título. Vários poetas deram suas opiniões e as definições mostraram que Poesia – assim como todas as artes – tem tantas definições quanto a multidão de almas que já habitou, habita e ainda viverá neste pontinho ínfimo do cosmos. Mas a profusão de significados só amplia a beleza dessa arte antiga, protegida por três entre as nove musas gregas.

E prosseguimos com a busca por mais interpretações, porque, afinal, a poesia se alimenta de metáforas. Assim, ampliamos nossa página O que é Poesia, depois de intensa garimpagem. Ela está aberta para todos os que desejarem contribuir.

Para completar, um recadinho de Carlos Drummond de Andrade aos poetas, sobre o que não é poesia.

Não faças poesias com o corpo,
esse excelente, completo e confortável corpo, tão inofensivo à efusão lírica.
Tua gota de bile, tua careta de gozo ou de dor no escuro
são indiferentes.
Nem me revele seus sentimentos,
que se prevalecem do equívoco e tentam a longa viagem.
O que pensas e sentes, isso ainda não é poesia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s