Um paulistano nas Alagoas: Walter Bezerra

Ganhamos um novo correntista: Walter Bezerra nos escreve de  Maceió,  de Alagoas, onde vive. E conta quem é: “Não tenho muito a falar de mim. Nasci paulistano em 1959, mas sou alagoano até a alma. Sou publicitário por convicção e poeta, contista, cronista e compositor por insistência. Como sempre vivi no ostracismo voluntário, não tenho nenhuma obra publicada, a não ser uma mísera participação numa coletânea de poetas alagoanos”.

E prossegue: “Fui redator das principais agências de publicidade do Recife, como a Ítalo Bianchi, Gruponove e MMS. Em 1989, participei, no Rio,  da campanha de Brizola para presidente da República, através da Makplan, agência do publicitário pernambucano José Nivaldo Júnior. Assinei a coluna Dito por não Dito, no semanário A Semana, de Olinda. Fui responsável também pela coluna Brainstorm, no Jornal do Comércio, do Clube de Criação de Pernambuco, entidade da qual eu fui presidente. Como profissional,  fui medalhista ouro no Colunistas Norte/Nordeste e finalista do Profissional do Ano, da Globo.  Vez e outra, me dou articulista e publico alguns textos nos jornais de  Alagoas. No momento, estou concluindo um romance e produzindo um CD, que contará com a participação de 10 cantores daqui da terra”.

“É só isso, Cleto. Um grande abraço!”

O só-isso já é muito. Quem é “poeta, contista, cronista e compositor” – além de publicitário, atividade onde deve depositar sua criatividade, – já faz bastante coisa para melhorar este mundinho. Esperamos que os seus poemas e também suas crônicas sejam permanentemente entesourados em nosso Banco da Poesia.

Bem vindo, Walter!

Da morte

Walter Bezerra

O que é viver senão um estágio para a morte?
Quando defendemos uma ideologia,
…..e ela não floresce, não morremos aos poucos?
Quando amamos e não há reciprocidade,
…..não violentamos o fígado, pâncreas,
…..pulmões, tripas, mente, coração?
Os humanistas e os apaixonados são suicidas
involuntários.
Quem dera, antes de morrer, possa eu esclarecer
…..o que se fez dúvida ou má interpretação.
Quem dera, antes de morrer, possa eu me redimir
…..com aqueles que, por negligência, não os inclui
…..entre os meus prediletos.-
…..com aqueles que, por omissão, não me dediquei
…..com a merecida intensidade.
Quem dera, antes de morrer, possa desculpar-me
…..com aqueles que, por imprudência, não amei
…..com a devida ternura.Quem dera, antes de morrer, possa eu,
…..no meu ínfimo alcance, contribuir para que os que são covardemente
…..manipulados repugnem os seus déspotas.
Quem dera, antes de morrer, possa eu deixar algum
…..legado para os oprimidos e os que sofrem
…..de prisão de ventre neurônica.
Não tenho medo da morte,
…..mas desejo que ela permita que as rugas
…..me venham em primeiro plano.
Morrer precoce é uma tirania.
Sei que a morte é inevitável,
…..mas espero que ela não me surpreenda
…..fulminantemente.
Espero que ela me venha dócil,
…..encontre-me dormindo, anestesiado,
…..sem pesadelos, sem cumplicidade.
A pior das mortes é a súbita.
Quando eu morrer, não me visitem o túmulo,
…..porque nem a minha alma niilista
…..estará mais ali.
Quando eu morrer, não me acendam velas,
…..porque luz não haverá mais em mim.
Quando eu morrer, para que flores
…..se eu não poderei mais sentir-lhes
…..o perfume?
A lembrança que se tem de alguém que partiu
…..é a única explicação teórica da ressurreição.
O nascimento é, por si só, a anunciação da morte.
Imortal é aquele que nunca nascerá.
A morte nos mora na vida;
…..ela é o pagar das luzes,
…..a plenitude da solidão.
Morrer é dar adeus em silêncio;
…..é colocar um ponto final na poesia
…..que somos nós.
A gente não morre; evolui.
____________________

Ilustração: C. de A.

3 Respostas para “Um paulistano nas Alagoas: Walter Bezerra

  1. Conheço Walter. É um talento no que trabalha. Pedro Cabral

  2. Walter Bezerra,
    li seu artigo falando dos publicitutos.
    Eu também fui publicituto, tendo trabalhando em grandes agências de São Paulo na década de 70.
    Agora, como coordenador nacional do Instituto Mãos Limpas Brasil, pretendo montar uma divisão de “ética na propaganda”.
    Você não gostaria de participar desta divisão?
    Abraços
    M.Calil

    Ps. Envie seu e-mail e telefone para este endereço: mtnoscalil@terra.com.br ou contato@maoslimpasbrasil.com.br

  3. Zé Nivaldo

    A gente não morre, evolui.
    Dialético.
    Heraclitiano.
    Fantástico.
    Parabéns, Walter.
    Os que vão evoluir te saúdam.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s