Anjos de Francisco Cenamor

Francisco Cenamor (Asamblea de Palabras) nos conta que seu poema “Ángeles sin cielo”, que dá nome ao livro por ele publicado em Madrí (2003, Ediciones Vitruvio) misteriosamente desapareceu do conteúdo, na hora da impressão. Culpa, evidentemente, dos diagramadores e revisores. Por isso ele sobrevive aí, solto, sem as presilhas da prensa gráfica, como anjo sem céu e sem pátria. Vale a pena conhecê-lo.

Ángeles sin cielo

las personas que en el metro nos venden pañuelos
las que alegres nos regalan con su música
las que vienen de lejos las de hablar extraño
las que con el hijo en brazos
nos exageran su dolor al oído
las que nunca sabremos si acaban de salir de la cárcel
yo sé que son ángeles
ángeles sin cielo
ángeles que tienen sexo y pecan
que se rascan la pierna si les pica
que nos distraen de nuestra diaria pesadilla terrenal
que nos transportan con canciones lloradas al paraíso

schiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiis
ahí vienen
miradles a los ojos
son ángeles
yo les he visto las alas

Anjos sem céu

as pessoas que no metrô nos vendem lencinhos
as que alegres nos brindam com sua música
as que vêm de longe as de falar estranho
as que com o filho nos braços
nos exageram sua dor ao ouvido
as que nunca sabemos se acabam de sair da prisão
eu sei que são anjos
anjos sem céu
anjos que têm sexo e pecam
que coçam as pernas se são picadas
que nos distraem de nosso diário pesadelo terrenal
que nos transportam com canções choradas ao paraíso

schiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiis
aí vêm
mirai-os nos olhos
são anjos
eu vi suas asas

______

Versão e ilustração: C. de A.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s