Iriene em dois poemas

Iriene

Ainda não conheço Iriene Borges pessoalmente. Quase por acaso, passei em seu blog e li seus versos. Gostei: com certeza estamos diante de uma nova e promissora poeta paranaense. Para supresa minha, notei que ela colocou o Banco da Poesia em seus links, o que já nos torna amigos virtuais. Em rápida comunicação, pedi licença para publicar seus poemas e solicitei algumas referências biográficas.  Ela vive em Curitiba, estuda artes plásticas na Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Poeta, participa do livro Pó &Teias – Antologia de Poemas, crônicas e Contos, edição de 2006, e de Balela, a ser publicado ainda em 2009. Estreia hoje no Banco da Poesia. Espero que seja nossa constante correntista. Bem vinda seja, Iriene.

Práticas antigas

PráticasAntigas

Eu dançarei sobre teu túmulo
Paganismo inerte
Música que aprendi de ouvido
no pulsar envenenado
que me perverte
mas sustenta o fôlego

Desfarei no giro dos quadris
A mandinga e a modorra
que lançaste-me sobre a libido
Terei teu jazigo revolvido
e até o verme cuidarei que morra
sob coreografias febris

Ocorre que as hordas infernais
são palavras esmurrando minha porta
e as logro no encanto das cantigas
E entre ritos novos e práticas antigas
vislumbro-te carne exposta
nas manchetes dos jornais

Breve dançarei sobre teu túmulo

Alquimia

Alquimia
Adorno-me com falsas pepitas
que brilham no breu

Ardil que ante os espelhos
desvia-me de ver

Ouro de tolo sou eu

_________

Ilustrações: C. de A.

Uma resposta para “Iriene em dois poemas

  1. Muito bom te ler por aqui, Irene.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s