Mais um depósito conquistado de Saramar

Do teu amor, que quisera meu

Beija-flor
Imprevista, os espelhos me mostram
outra mulher, deste teu amor iluminada.
E perdem meus pés, o chão,
passarinho pela casa em cantos desafinados
sem fala, sem medo, sem mais nada
senão o teu vôo riscando meu mundo
em rabiscos delicados de amor.

E sigo, brilhando sob o teu olhar
à quentura do teu beijo e o meu morno ventre
flor e o seu sol presos num instante
antes de todas as primaveras, atrasadas.

Enfim, em alva liberdade, sei e sabes
das palavras em lugar dos nomes
“minha amada”, meu amor
e da mímica dulcíssima de beijos
no silêncio azul das madrugadas.

___________

Ilustração: C. de A.

3 Respostas para “Mais um depósito conquistado de Saramar

  1. Manoel de Andrade

    Parabéns Saramar por esse amor que desfolhas em pura poesia. Que delicadeza, que lirismo, que respeito pelas palavras e esse mágico domínio das imagens na ‘mímica dos beijos e no azul das madrugadas’.
    Te abraço bebendo o encanto dos teus versos…, Manoel

  2. Manoel, você acertou em cheio. O reconhecimento da sensibilidade de Saramar já é universal. Uma de nossas grandes poetas. Orgulho-me de tê-la conhecido e me tornado seu amigo (mesmo que virtual). E devo isso ao Lula, por incrível que pareça. Veja só o que disse dela o compositor acreano Sérgio Souto.

    só Saramar, para sarar rios, florestas,vales,montanhas e savanas.
    com uma doçura só vista em novela, ou de vez em quando no cinema.
    flor madura. misto de alcaçuz e açucena.
    sei que Saramar é plena.
    restia de luz de sol querendo se por.
    Saramar é poesia, sem precisar de métrica ou de rima.
    Saramar, é fonte a exalar essências de humanidade.
    é nota musical a navegar pelos bordões
    e primas… por sustenidas emoções!!!
    Saramar é campo, é cidade.
    é coral, é “coralina”. é mãe, é pai é menina.
    lamparina, nas solitárias e escuras noites amazônicas.

  3. Manoel de Andrade

    É Cleto, a Saramar ja me deixou encabulado e se a poesia do Sergio Souto navega nas mesmas aguas desses versos, vamos ter que matar um leão por dia, para empatar com eles…, na poesia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s