Sob as ondas

A natureza é toda poesia. O fotógrafo que tem a capacidade (ou a sorte) do clique correto, também é poeta. E se ele surfa e tem o necessário equilíbrio para clicar, no momento exato, dentro da onda, em meio ao turbilhão, faz do atletismo um momento de poesia. No instante paralisado, conserva o movimento da natureza, o agitar-se da vida. E a vida – como disse Vinicius de Moraes, em O Dia da Criação –, a vida bem em ondas, como o mar.

As fotos que publicamos, verdadeiros poemas fotográficos, foram extraídas de mensagem da arquiteta, escritora e ilustradora portuguesa Margarida Botelho. Infelizmente, não cosneguimos localizar os autores. Se alguém conseguir identificá-los, por favor, nos comunique para fazermos o registro.

Onda1

Onda2

Onda3

Onda4

Onda5

Onda6

Onda7

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s